Artigos

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Chegou a hora de pôr limites ao bicho homem - Por Confúcio Moura

Campo Novo – devastação

COMPARTILHE

 

 

Porque o bicho homem rondoniense é um animal danado. E o brasileiro também. Mesmo, depois, de o Brasil estar no fundo do poço, mesmo, fundo do poço, em crença, economia, ética, moral e bons costumes. Mesmo, depois da devastação de muita coisa, agora, ali em Campo Novo de Rondônia o bicho homem, rondoniense, desvairado, olhos em chama, invadem as reservas.

 

 

Uma delas é o Parque dos Pacaás Novos, lindíssimo altiplano, virgem como o Paraíso de Adão e Eva, bem alto, revolto em geografia, subindo aos píncaros, onde por lá vivem animais raros e vegetação inusitada. Incríveis visões e fisionomias. Se nada servir este paraíso, servirá para a contemplação. Para o homem olhar, só olhar, nada dizer, olhar e sair dali convencido da sua pequenez de que maior é a natureza.

 

 

Pois é. Fiquei sabendo, tive por lá, ontem, decepcionado, triste, cabisbaixo, olhando para os limites do bicho homem, rondoniense, atrevido, que precisa de se pôr nele, freios. O Parque do Pacaás, não! É demais! Há de vir dos céus maldição, sobre tanto pecado. Extrapola o limite do bom senso, tanta ousadia e da provocação.

 

 

Ainda é tempo, de expulsar os aventureiros, que estão com ânsia imensa, ganância, avareza e todos os pecados capitais sobre o Parque. O desmatamento, construção de currais, cercas, plantio de capim, criação de gado no Parque, é muito além de um crime.

 

 

Eu digo e repito, que crime contra o Pacaás, é um crime contra a humanidade, o julgamento destes criminosos, bem que poderia ser por Corte Internacional, crime contra a humanidade inteira. Crime! E por aqui, é crime sobre crime, barbárie sobre barbárie, devastação sobre devastação, morte sobre mortes, montes.

 

 

Repito, a cada dia, chegou o momento da reconstrução. Reconstruir os nossos escombros, ruínas de nós mesmos, os nossos malfeitos, as nossas ex- dignidades e orgulhos se ainda tivermos, o orgulho de sermos brasileiros, do samba e do futebol. E o 7 x 1 contra a Alemanha, não veio atoa, ele veio mostrar o muro de nós mesmos, da caminhada para o desvario do nosso país, o 7x 1 foi o nosso muro de vergonha. E neste caminho seguimos, ricos em machetes de absurdos.

 

 

 

O crime ambiental de Campo Novo merecerá uma resposta rápida. Alô, Alô humanóides, abaixo dos primatas, que mesmo estes, primitivos, sabiam respeitar a natureza, e, você Sapiens, transgênico piorado, há de merecer, quem sabe, a sua destruição. Ora por seleção natural, ora por prisão e segregação do meio social. E agora, José! Vamos expulsar os invasores cruéis, estes “Star Wars” terráqueos desmerecidos. Salve a vida! Selva! Selva! Selva! E salvemos também a Reserva Indígena dos Uru Eu Wau Wau.

 

Fonte: Confúcio Moura

ERIELTON VENTUROSO

Rolim de Moura - RO

Noticiário Geral

Neri P. Carneiro

Rolim de Moura - RO

Variedades

Acir Gurgacz

Porto Velho - RO

Política

Luiz Paulo - DESTACA

Rolim de Moura - RO

Geral

Fernando Garcia Lima

Rolim de Moura - RO

Folha da Mata

Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos - VÍDEO

1713 visualizações

PORTO VELHO: Jacaré é flagrado ‘passeando’ no espaço alternativo

65 visualizações

Bebê nasce dentro de viatura do corpo de bombeiros - VEJA VÍDEO

232 visualizações

Vídeo de jovem fugindo de bandidos viraliza na internet veja

105 visualizações

Jacaré de 5 Metros é filmado nas Cachoeiras de Machadinho do Oeste do Oeste

109 visualizações

TRIBUNA TOP DO POVO - Aqui você é Top!

Todos direitos reservados - Maio/2013 - Rolim de Moura - RO

EXPEDIENTE: Diretor responsável: ERIELTON VENTUROSO PINHEIRO - DRT/RO 1409 - Fone: (69) 8415-5956

Jornalista Responsável: ERIELTON VENTUROSO PINHEIRO - DRT/RO 1409 - Fone: (69) 8415-5956

Arte Finalista e Designer: Criação e tratamento de Artes: Fábio Jaguar - Fone: 8501-9990

Fotógrafos: João Evangelista - Fone: 8408-7908 / José Colde - Fone: 8407-0915

Contato: (69) 3442-6961 / tribunatop@hotmail.com / erieltonventuroso@hotmail.com

WEBMAIL ADM