Artigos

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Por: Diogo Fernando da Silva - Edi Carlos de Souza - Elinete Dias Ferreira - Erislene Gomes - Tatiante Furtado Ricarte

A PRODUÇÃO DE VERDURAS ORGÂNICAS EM ROLIM DE MOURA - RO

COMPARTILHE

RESUMO: As verduras são alimentos saudáveis imprescindíveis para a saúde humana, pode-se notar o crescimento populacional da sociedade no mundo todo, o que exige mais produção alimentícia para atender a necessidade do consumo humano, principalmente por ser um tema pouco divulgado, e por esse motivo, sendo desvalorizados, os alimentos naturais vem sofrendo com o uso de produtos tóxicos que são agravantes para saúde, correndo o risco de doenças como câncer e diminuição da expectativa de vida da população. O presente artigo tem como objetivo analisar quais são os benefícios do cultivo de hortaliças orgânicas para a vida da população rolimourense e de que maneira tal ação interfere na natureza. Este artigo, além de um resumo, apresenta-se a parte introdutória, os fundamentos teóricos sendo abordados por teóricos que pontuam a respeito da Horta Mandalas. Este escrito resultou uma apresentação do trabalho de pesquisa como requisito avaliativo da disciplina de Educação do campo e das populações tradicionais da Amazônia, no VIII período de Pedagogia, por meio do qual o docente nos orientou sobre essa pesquisa. Portanto, esperamos com esse artigo contribuir com as discussões sobre os alimentos orgnânicas e levar uma melhor compreensão para valorização dos agricultores continuar mantendo nessa produção vital para humanidade.

 

 

Palavras- chave: Hortas Mandalas. Verduras Orgânicas. Educação do Campo.

 

1. INTRODUÇÃO


A produção de Hortas Mandalas existe há mais de trinta anos, todavia, são poucos agricultores que exercem esse tipo de atividade, principalmente na região da Zona da mata Rondoniense, da qual é privilegiada com o uso de produtos tóxicos que causa várias doenças, como o câncer por exemplo. Outro fator que suscitou essa pesquisa foi à importância de divulgar essa alternativa de produção favorável para o desenvolvimento sustentável do planeta e a melhoria da saúde humana. Afinal de contas, se as pessoas comem bem, consequentemente têm maiores chances de viverem mais e aumentar a sua expectativa de vida.

 


Pode-se notar o salto significativo do crescimento populacional da sociedade no mundo todo, o que exige mais produção alimentícia para atender a necessidade do consumo humano. Com essa consequência, prevalece a produção de alimentos com mais rapidez, implantando produtos agrotóxicos e transgênicos utilizados no cultivo de legumes e verduras.

 


Estudar e pesquisar sobre as Hortas Mandalas em Rolim de Moura é importante, tendo em vista que são poucas as pessoas que escreverem sobre o assunto, e outras que nem sabem a existência dessa produção de verduras orgânicas. Portanto, conhecer sobre os motivos que levaram ao cultivo dessa horta é de suma importância para aqueles que defendem uma alimentação mais saudável para os seres humanos.

 


Além disso, esse tipo de cultivo não agride a natureza pelo fato de ser orgânico e não usar agrotóxicos, sendo muito bom para melhorar a qualidade de vida das pessoas, tendo em vista que muita gente sofre com os efeitos causados pelo uso dos produtos químicos utilizados no cultivo de legumes e verduras.

 


Portanto, estes (produtos químicos) têm efeitos nocivos para saúde humana e para o meio ambiente, devido a sua alta capacidade de gerar doenças como o câncer, alergia, esterilidade, por exemplo, além de diminuir a expectativa de vida humana. Essa situação motivou os pesquisadores a indagar, nessa pesquisa de campo, se há presença de alimentos orgânicos situado no município de Rolim de Moura, Rondônia. Outro motivo que suscitou essa pesquisa foi à importância de divulgar essa alternativa de produção favorável, isto é, a Horta Mandala, para o desenvolvimento sustentável do planeta e da melhoria da saúde humana, como já dito anteriormente.

 


Essa pesquisa é indagada pela seguinte problemática: o que levou os cultivadores de hortas a optarem pelo sistema mandala? É mais econômico e sustentável do que os outros modelos existentes? Os pesquisadores realizaram uma pesquisa de campo na linha 188 lado norte km 2,0 na chácara Bela Vista, que tem como proprietário a família Oliveira, neste município. Foram ouvido um casal camponês que cultiva alimentos orgânicos por meio de entrevista semiestruturada, além de observação participativa no ambiente em foco. Contudo, a abordagem dessa pesquisa é baseada no método de pesquisa qualitativa. A presente pesquisa tem como objetivo geral analisar quais são os benefícios do cultivo de hortaliças orgânicas para a vida da população rolimourense e de que maneira tal ação interfere na natureza. Os objetivos específicos são: a) compreender o processo de cultivo das hortaliças orgânicas no município de Rolim de Moura – RO; b) observar quais os métodos utilizados pelos produtores de hortaliças mandalas para combater as pragas; c) verificar quais são as medidas adotadas pelo cultivador de hortaliças para não degradar a natureza.

 


No tocante a estrutura dessa pesquisa, após a introdução, é abordado sobre os fundamentos teóricos, seguido da metodologia definida para a pesquisa, apontando o campo e sujeitos perpassados; os instrumentos de coleta de dados para obtenção de resultados; as análises e discussões; seguido das considerações finais por parte dos investigadores sobre as experiências adquiridas sobre o tema, e logo adiante tem-se os apêndices e as referências bibliográficas.

 

 

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA


Na atualidade muito se tem falado sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável para a melhoria de condições de vida no mundo. A cada dia que passa o que vemos são mais agressões à natureza e inúmeras reuniões e conferências para tratarem sobre determinado assunto. Todavia, na maioria dos casos a falta de aplicabilidade na prática das pessoas acarreta os principais danos, pois a maioria dos sujeitos sabe o risco que estamos causando a mãe natureza, porém na realidade, apesar de serem conscientizados sobre o assunto acabam não colocando em prática.

 


Esse modelo de horta ainda não é muito comum, embora a ideia seja bem antiga, como podemos observar a seguir:

 


Hortas de formato circular ainda não são muito comuns, embora a idéia de fazê-las assim tenha mais de 30 anos. Ganhou atenção na década de 1970, com o movimento de permacultura, criado pelo ambientalista Bill Mollison, na Austrália. Ele preconizava outra forma de dispor as espécies vegetais, mais de acordo com o ecossistema. Com a crescente preocupação envolvendo a natureza, esse conceito adquire fôlego novo e se espalha entre os agrônomos. (DROSDOSKI; BORTOLUZZI; BUENO, 2014, p.1).
Para Martins, Silva e Fernandes esse sistema de hortas permite que as plantas ajudem umas as outras, formando assim um equilíbrio para o controle dos insetos e pragas.

 


O Sistema Mandala é uma forma de produção de alimentos, onde o plantio é feito de forma circular. Neste sistema de produção, a horta é plantada em círculos concêntricos que representam a natureza, onde tudo é arredondado. Os plantios em círculos, diferentes dos desenvolvidos pela agricultura convencional, permitem às plantas se ajudarem mutuamente, trabalhando com conceitos de cortinas quebra ventos, de plantas repelentes a insetos, de plantas melíferas e uma série de segredos que a natureza nos ensina e que também colaboram com a recuperação da biodiversidade e do controle ecológico de insetos pragas assim como de doenças e plantas invasoras (MARTINS, R, K; SILVA, N, S; FERNANDES, M, O, et al, p.3).

 

 

Para essas autoras o sistema de Hortas Mandalas é muito parecido com o sistema solar devido o seu formato e ajuda mútua:

 


Este sistema reproduz a estrutura do Sistema Solar. No centro, representando o sol, existe um reservatório de água com dimensionamento circular e em forma de funil, rodeado de nove círculos. Este reservatório, além do fornecimento de água, serve para a criação de peixes, patos e marrecos, que enriquecem organicamente a água do reservatório. Trata-se de um processo modular onde, com baixo custo, inicia a produção no primeiro círculo, e somente quando ele estiver produzindo, inicia o processo nos outros círculos até chegar ao último (MARTINS, R, K; SILVA, N, S; FERNANDES, M, O, et al, p. 9).

 

 

Além disso, um único sistema de irrigação é capaz de abastecer toda a horta, facilitando assim a praticidade no manuseio dos equipamentos:

 


É um sistema simples que consiste da produção em vários canteiros em torno de uma única fonte de água para irrigação, distribuída uniformemente para plantações diferentes, permitindo um melhor aproveitamento de recursos como a água e o solo. É possível realizar este método de produção em áreas pequenas, e com poucos recursos, proporcionando assim a subsistência e até renda de quem o adota, sendo direcionado para pequenos proprietários ou associações rurais (MARTINS, R, K; SILVA, N, S; FERNANDES, M, O, et al, p. 3).

 

 

As Hortas Mandalas são bem antigas apesar de poucas pessoas cultivarem. Ela ganha destaque na Austrália com o movimento de permacultura que é definida como: “paisagens conscientemente desenhadas que reproduzem padrões e relações encontradas na natureza e que, ao mesmo tempo, produzem alimentos, fibras e energia em abundância e suficientes para prover as necessidades locais”. (HOLMGREN, 2007, p.2). Mas o que significa o termo “Mandala”?

 


O termo mandala vem do sânscrito e significa "sagrado" ou "círculo mágico". Trata-se de um jardim de círculos concêntricos que respeitam a agricultura ecológica. "Um dos seus princípios é: copie o desenho da natureza. Como nela tudo é arredondado, os canteiros retos foram reformulados". Pode-se ter um tanque de irrigação no centro. Por meio de linhas de drenagem, a água escorre para o meio e é recaptada para o sistema. "Na agricultura convencional, a água é barrada para evitar a erosão do solo" (STRINGUETO, 2007, p.1).

 


Segundo o IPOENA (Instituto de Permacultura, Ecovilas e Meio Ambiente):


O conceito de permacultura, criado pelos australianos Bill Mollison e David Holmgren nos anos 70, inicialmente significava a junção das palavras “permanent” e “agriculture”, sendo depois considerada a união de “permanent” e “culture”. Trata-se de uma idéia de criar “modelos sustentáveis de ocupação humana em harmonia com o meio ambiente e que fornecem alimento, água, energia, habitação e retornos financeiros para uma determinada comunidade” (IPOENA, 2010).


Para (Kátia Stringueto, 2007, p.1) esse tipo de horta é muito bom, pois, “economiza água, trabalha com a diversidade de plantas, aproveita melhor o espaço, usa apenas fertilizantes orgânicos e poupa o solo. Além disso, a horta pode ser um meio de complementação da renda familiar". Mollisson nos afirma que:
A Permacultura aproveita todos os recursos disponíveis e faz uso da maior quantidade de funções possíveis, aproveitando cada elemento presente na composição natural do espaço. Excedentes e dejetos produzidos por plantas, animais e atividades humanas são utilizados para beneficiar outras partes do sistema (MOLLISON, B. 1991).

 


Outro fator importante nas Hortas Mandalas é a mistura de espécies que exerce um papel fundamental, devido a diversidade, causando assim um equilíbrio do meio ambiente e a quantidade de pragas diminui. Para que isso ocorra, algo importante precisa ser observado:

 


[...] É necessário observar o que dá e o que não dá na região. Há plantas companheiras e outras que não se toleram". A rotatividade de plantas contribui para a saúde do solo. "Cada espécie precisa mais de um determinado nutriente. Se plantamos sempre a mesma coisa, logo o solo vai se esgotar nesse nutriente. Se alternamos espécies, ele permanece rico". A Horta Mandala prevê ainda a inclusão de animais. Se for construído um tanque de água no centro, é possível introduzir peixes e galinhas em cercados ao redor. Dos animais, utiliza-se o esterco como fertilizante. E o ciclo de sustentabilidade continua seu caminho. (STRINGUETO, 2007, p. 1).

 


Sendo assim, o sistema de Hortas Mandalas é muito favorável para o meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, levando em consideração que nos dias atuais muito se tem visto os efeitos colaterais dos agrotóxicos utilizados irregularmente e de maneira desenfreada pelos produtores de hortaliças, é importante frisar que os mesmos visam lucro e não qualidade dos produtos é essa e outras atitudes que acabam prejudicando a saúde dos consumidores, Leme e Previdelo nos corroboram que:

 


A saúde das populações cada vez mais está diretamente relacionada com a questão do equilíbrio entre produção e meio ambiente não só pela oportunidade de mercado como por causa da sustentabilidade do sistema produtivo. Para os países em desenvolvimento temos grandes produtores exportadores, mas também temos uma imensa rede de pequenos produtores regionais que abastecem os centros urbanos, nosso foco são esses produtores que se entende serem responsáveis de certa forma por parte da saúde alimentar de seus consumidores (LEME, J. A. C; PREVIDEO, S. Z, p. 2).

 


Infelizmente são poucos os produtores de hortaliças que mantêm o sistema de Horta Mandala, e também são poucos os incentivos recebidos por esses agricultores para continuarem a plantar verduras e legumes de maneira saudável e sustentável. Apesar das dificuldades alguns agricultores ainda pensam na qualidade de seus produtos e na saúde dos consumidores.

 


O sistema de Horta Mandala também é apropriado para ser cultivado nas escolas, pois os alunos desde cedo já vão interagindo com esse sistema sustentável, tornando-se cada dia mais comum. Por isso o sistema de Horta Mandala deve ganhar mais espaço entre os alunos e até mesmo com as próprias famílias. Os autores Drosdoski, Pereira e Bueno acreditam que “a escola é, sem maiores dúvidas, o local adequado para promover aprendizagens voltadas para a formação de atitudes preservadoras do meio ambiente”.

 


Por fim, o sistema de Horta Mandala é essencial para ser cultivado nas escolas de forma sustentável e saudável. Portanto, faz-se necessário praticar a agricultura sustentável para proteger a nossa natureza como o solo, as florestas, o ar, as águas, etc. As pessoas precisam ter em mente que devemos preservar para manter a vida no planeta, além de ser importante também recuperar e restaurar áreas com enorme devastação e incentivar as práticas que menos agridem o meio ambiente, e uma das alternativas sustentáveis é as Hortas Mandalas.

 

 

3. A PESQUISA DE CAMPO


No dia 25 de março de 2015, deslocaram se até a Linha 188 km 2 Id Norte, na Chácara Boa Vista da Família Oliveira, onde é realizado o Projeto Terra Sem Males família sustentável Desenvolvendo a Agroecologia, para conhecer como é realizado a produção de hortaliças sustentável que se valem de meio que visam não agredir a natureza e que é baseado no sistema de hortas mandadas.

 


O objetivo inicial pesquisa era conhecer o sistema de Hortas Mandala, porém ao chegar ao estabelecimento à família Oliveira informaram que a Horta Mandala tinha encerrado no ano de 2011, porém disponibilizaram conhecer como realiza produção de maneira sustentável, pois de acordo com os mesmos apesar do projeto ter sido finalizado naquele ambiente o cultivo naquele local continua sendo sustentável.

 


Ao chegar ao recinto contatou-se a presença de algumas estudantes da Escola Agrícola de Novo Horizonte d’Oeste-RO, que estavam realizando estágio. Segundo informações elas estavam há 03 dias na Casa da família Oliveira e no dia seguinte, ou seja no dia 26 finalizavam as atividades e retornariam para a Escola. As estudantes foram convidadas pelo senhor Francisco para acompanhar o estudo sobre sistemas sustentável.

 


Dispostos em um banco ao redor de uma mesa que estava na área da residência iniciou se a entrevista. A entrevista tinha um caráter semi-estruturada, que continham perguntas que foram desenvolvidas pelos acadêmicos responsáveis pelo projeto. É importante salientar que conforme as perguntas eram feitas o colaborador contribuía com outras informações sobre o sistema. O camponês disponibilizou um álbum de fotografia que foram tiradas de algumas atividades da chácara.

 


Após a entrevista seguiu se para a horta para conhecer como acontece o processo de produção. No local tinha um recinto com Fertilizante caseiro, que estava reservado até que estivesse ponto para ser utilizado. O camponês abriu o recipiente para mostra era explicou como é feito o processo do fertilizante sustentável e frisou que naquele momento não estava propicio para uso e que era necessário aguardar até que o mesmo fermentasse.

 


Depois de conhecer o sistema da horta, o camponês apresentou outras atividades que é realizada na chácara. Saiu se da parte da frente onde é cultivada a horta e outras atividades, deslocou se para outras partes do sítio e mostrou se que além das hortaliças e cultivadas outras atividades como: iame, cultivo de peixe (para consumo da família), plantio de abobora, milho, banana, mandioca, cupuaçu, pupunha, laranja, cultivo de suínos, mel (abelha), cana entre outros. No retorno do passeio, houve a degustação do lanche que foram preparados. Na mesa tinha milho cozido, suco de acerola e pupunha cozida.

 


O estudo fundamentou se em uma abordagem qualitativa, pois objetivo se em conhecer a qualidade dos produtos, mediatizada pelas atitudes e práticas desenvolvidas pelo produtor para que os alimentos sejam saudáveis sem a utilização de agrotóxicos, e os benefícios que permitem aos consumidores.

 

 

3.1 Instrumento e coleta de dados:


Os instrumentos utilizados para o desenvolvimento da pesquisa foram entrevista semi-estruturada, com perguntas claras e objetivas que foram feitas para o cultivador de produtos baseados no sistema de Horta Mandala.

 


PERGUNTAS DA ENTREVISTA
1- O que são o sistema de hortas mandalas?
2- O que te motivou a exercer essa prática de produção orgânica?
3- Quanto tempo você trabalha com esse sistema?
4- Quais são as técnicas utilizadas para combater as pragas nas hortaliças?
5- Esse modelo de horta é mais econômico e sustentável do que os demais sistemas existentes?
6- Quais os benefícios que você acredita que esse tipo de horta proporciona?
7- Como se dá o processo de cultivo de hortas no sistema mandala?
8- Você acredita que as hortas mandalas agridem a natureza? Se não por quê?
9- Porque poucas pessoas utilizam o sistema mandala?
10-Você conhece outros cultivadores que assim como você trabalha viabilizando o cultivo orgânico?
11 - E você melhorou sua qualidade de vida a partir do cultivo desse sistema de hortas?



Por meio do instrumento observação os pontos destacados foram os métodos utilizados para combater as pragas, além de verificar quais as medidas adotadas pelo cultivador entrevistado para não degradar a natureza.

 


Depois dos dados coletados realizou se uma análise geral das informações obtidas por meio da entrevista e observação para intercalas as com fundamentos teóricos, de modo que contribuíssem para a reflexão das intervenções transformadora na realidade social em torno do cultivo de produtos através das informações obtidas, ou seja, da utilização de técnicas sustentáveis.

 


Procurou se inserir no relatório uma análise descritiva e explicativa com o objetivo de colocar as informações necessárias sobre a problemática levantada a partir das experiências adquiridas pelo cultivador do alternativo de horta orgânica. O presente relatório objetiva em apresentar o resultado da pesquisa sobre as Hortas Mandala e por meio do mesmo tentar fazer um a aproximação com a realidade social em torno da qualidade dos produtos, que frequentemente apresenta a utilização de agrotóxicos.

 


Contudo, o projeto pode ser executado de maneira que venha fazer necessário levantar ainda mais indagações sobre a Horta Mandala, de forma crítica e consciente de mundo para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

 

 

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS


Pode-se concluir que as pessoas estão cada vez mais a procura de alimentos mais saudáveis, e as hortas orgânicas é um meio que já vem tendo grande agitação no mercado principalmente por ter o preço quase igual ao dos produtos convencionais com agrotóxicos e de ser mais saudável.

 


Neste tipo de horta são muito utilizados os insumos orgânicos como os bi fertilizantes e a ureia, além de outros adubos retirados da natureza. Além disso, segundo os nossos entrevistados as Hortas Mandalas não agridem a natureza como os outros modelos de hortas, pois o sistema integrado tem como finalidade promover a diminuição dos insetos através do consorciamento, como a criação de aves, por exemplo. Portanto, nesse sistema de horta nada é perdido, tudo é aproveitado para ajudar na qualidade de vida e na sustentabilidade do planeta terra.

 

 

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ALMEIDA, V, J, de; FAVETTA, L, R, de, ASSIS. A Horta Mandala na agrofloreta sucessional: uma aliada na restauração ambiental. Disponível em:

 

DROSDOSKI, S, D; BORTOLUZZI, J; BUENO, G. A prática de Horta Mandala na educação ambiental. Disponível em: . Acesso em: 23. Mar.2015.

 

HOLMGREN, D. Os fundamentos da permacultura. Disponível em:; Acesso em: 23. Mar. 2015.

 

IPOEMA – Instituto de Permacultura, Ecovilas e Meio Ambiente. Disponível em: ; Acessado em: 23. Mar. 2015.

 

LEME, J. A. C; PREVIDEO, S. Z. Projeto para o desenvolvimento sustentável - Horticultura orgânica e a segurança alimentar. Disponível em: ; Acesso em: 25. Abr. 2015.

 

MOLLISON, B. Introdução a Permacultura. Austrália: Tagari Publications, 1991.
MARTINS, R, K; SILVA, N, S; FERNANDES, M, O, et al. O sistema mandala de produção de alimentos: uma estratégia para o desenvolvimento da agricultura familiar. Disponível em: ; Acesso em: 25. Abr. 2015.
STRINGUETO, K. Permacultura – Revista Bons Fluídos – 09/2007. Disponível em: ; Acesso em: 23. Mar. 2015.

 

 

6. APÊNDICES

6.1. Imagens fotográficas
 

 

 

 

 

 

 

 
Componentes do Artigo:
 
Diogo Fernando da Silva

Edi Carlos de Souza

Elinete Dias Ferreira

Erislene Gomes

Tatiante Furtado Ricarte
 
Fonte: Diogo Fernando da Silva - Edi Carlos de Souza - Elinete Dias Ferreira - Erislene Gomes - Tatiante Furtado Ricarte

ERIELTON VENTUROSO

Rolim de Moura - RO

Noticiário Geral

Neri P. Carneiro

Rolim de Moura - RO

Variedades

Acir Gurgacz

Porto Velho - RO

Política

Luiz Paulo - DESTACA

Rolim de Moura - RO

Geral

Fernando Garcia Lima

Rolim de Moura - RO

Folha da Mata

Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos - VÍDEO

1713 visualizações

PORTO VELHO: Jacaré é flagrado ‘passeando’ no espaço alternativo

65 visualizações

Bebê nasce dentro de viatura do corpo de bombeiros - VEJA VÍDEO

232 visualizações

Vídeo de jovem fugindo de bandidos viraliza na internet veja

105 visualizações

Jacaré de 5 Metros é filmado nas Cachoeiras de Machadinho do Oeste do Oeste

109 visualizações

TRIBUNA TOP DO POVO - Aqui você é Top!

Todos direitos reservados - Maio/2013 - Rolim de Moura - RO

EXPEDIENTE: Diretor responsável: ERIELTON VENTUROSO PINHEIRO - DRT/RO 1409 - Fone: (69) 8415-5956

Jornalista Responsável: ERIELTON VENTUROSO PINHEIRO - DRT/RO 1409 - Fone: (69) 8415-5956

Arte Finalista e Designer: Criação e tratamento de Artes: Fábio Jaguar - Fone: 8501-9990

Fotógrafos: João Evangelista - Fone: 8408-7908 / José Colde - Fone: 8407-0915

Contato: (69) 3442-6961 / tribunatop@hotmail.com / erieltonventuroso@hotmail.com

WEBMAIL ADM