Geral

terça-feira, 2 de julho de 2013

Por: José Luiz Alves

COSTA MARQUES: A Sentinela avançada de nossa fronteira

COMPARTILHE

 

Foto: José Luiz Alves

 

Assentado sobre a Serra dos Parecis, as margens do rio Guaporé, o Real Forte Príncipe da Beira, no município de Costa Marques, no Estado de Rondônia, impressiona pela sua imponência, apesar do massacre pelas forças do tempo e da natureza. Contudo, ainda é um exemplo da visão geopolítica e da diplomacia Portuguesa no século XVIII, que se aproveitando do tratado de Madri de 1750, que nunca saiu do papel, procurou assegurar a posse do território, garantindo em linhas gerais a atual fronteira do País.

 

Ao atravessar o portão com baluartes nos ângulos em direção ao norte, em homenagem a Nossa Senhora da Conceição e pisar na área ocupada pelo Real Forte Príncipe da Beira, murado com pedras cantaria, não há visitante que não sinta aos menos um pequeno calafrio e um fio de emoção. Ali, se encontram revelada com clareza as normas da arquitetura militar daquela época.

 

Muitas curiosidades ainda aguçam as ideias dos estudiosos e pesquisadores, sobre o que de fato ocorreu com o Real Forte Príncipe da Beira. Consta que visando à consolidação do domínio português na calha do rio Guaporé, depois de muitos arranca-rabos com os espanhóis, o então governador da capitania de Mato Grosso, Rolim de Moura fundou a Vila Bela da Santíssima Trindade, que passou a ser sede da capitania.

 

Foto: José Luiz Alves

 

CONFLITOS !

Mesmo assim, os conflitos pela exploração do ouro entre portugueses e espanhóis continuaram gerando atritos e lutas com mortes violentas de ambos os lados. Visando garantir a soberania na região a Coroa Portuguesa, optou pela construção do Fortim de Nossa Senhora da Conceição. Em 1769, depois de uma forte batalha, o Fortim acabou sendo destruído por uma enchente em 1771.

 

Com planos de dominar as margens do Guaporé, afastando os castelhanos e assegurando integralmente o controle das minas de ouro de Mato grosso, assume em 1772 o novo governador da capitania, Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres. O plano era o de garantir o caminho seguro pelos rios Guaporé, Mamoré e Madeira para transportar o ouro da região até, Belém do Pará.

 

Nesse contexto de lutas e disputas pelo ouro, teve inicio em 1776, a construção do Real Forte Príncipe da Beira. A fortaleza foi levantada com o projeto do engenheiro de Infantaria, Domingos Samboceti, que selecionou a edificação livre do alcance das enchentes em área solida e plana. Samboceti, bem como centenas de operários morreu de malária.

 

Não restam dúvidas que para aquela época a construção do Real Forte Príncipe da Beira, foi uma obra fantástica em todos os sentidos. Baluartes e 14 canhoneiras, um perímetro de 970 metros com muralhas de 10 metros de altura, realmente impressiona. À casa do governador que não foi ocupada, por nenhum governante, a igreja onde de quando em vez alguns soldados faziam suas orações permanece lá como marco de um tempo que nunca mais voltará.

 

No século XIX, foi utilizado com presidio politico, fato esse registrado pelas inscrições identificadas nas dependências da prisão. Na cela fria onde os prisioneiros eram amordaçados nas paredes para se acalmar ainda permanecem os sinais com as argolaspenduradas.

 

Foto: José Luiz Alves

 

UM SALTO NO TEMPO !

Em 1911, o capitão Cândido Mariano da Silva Rondon, visitou as ruinas, tendo-lhe procedido trabalhos de limpeza da mata que asfixiava o Real Forte Príncipe da Beira. Demorou, até que em 1930 uma nova expedição do Exército Brasileiro as redescobrisse, voltandoa guarnece-las dois anos após, instalando ali o Contingente Especial de Fronteira, que na atualidade tem como Comandante, o jovem capitão Gustavo Assis Vitório.

 

Guias militares recepcionam os turistas, sem burocracia detalhando o que representa para a história do Brasil e de Rondônia a presença ali do Real forte Príncipe da Beira. Do alto das muradas vislumbra-se o imponente rio Guaporé testemunho mudo de tantos fatos importantes que marcaram o início do que é hoje, o promissor Estado de Rondônia.

 

O Real Forte Príncipe da Beira, mesmo tombado pelo IPHAN, desde 1983 e bem preservado pelo Exército Brasileiro, não tem recebido da prefeitura municipal de Costa Marques e dos órgãos responsáveis pelo turismo o carinho que sua história merece.

 

Já se passaram mais de 235 anos desde a sua inauguração e até agora nenhuma luta ou combate ocorreu ali, para testar e registrar na história o poderio monumental desta fortaleza que na sua construção empregou a mão-de-obra de 200 homens entre soldados, escravos e prisioneiros degradados. Lá, figura no brasão de armas do Estado de Rondônia, ao lado da Bandeira do Brasil, como um símbolo plantado para a conquista do Vale do Guaporé.

 

Foto: José Luiz Alves

 

Foto: José Luiz Alves

Fonte: José Luiz Alves
VERSÃO IMPRESSA

EDIÇÃO 0153

ERIELTON VENTUROSO

Rolim de Moura - RO

Noticiário Geral

Neri P. Carneiro

Rolim de Moura - RO

Variedades

Acir Gurgacz

Porto Velho - RO

Política

Luiz Paulo - DESTACA

Rolim de Moura - RO

Geral

Fernando Garcia Lima

Rolim de Moura - RO

Folha da Mata

Onça mata homem e restos são encontrados em acampamento. Assista ao vídeo

1571 visualizações

Cobra engole galinha e morador grava vídeo do descaso de JACI-PARANÁ

313 visualizações

ROLIM DE MOURA: Camionete F1000 atropela casal em motocicleta deixando marido morto e esposa ferida

212 visualizações

Em 4 dias, Dora se torna a cacolaense mais conhecida de todos os tempos!!!

447 visualizações

CORPO DE HOMEM É ENCONTRADO EM ENCHENTE CENAS FORTES

293 visualizações

TRIBUNA TOP DO POVO - Aqui você é Top!

Todos direitos reservados - Maio/2013 - Rolim de Moura - RO

EXPEDIENTE: Diretor responsável: ERIELTON VENTUROSO PINHEIRO - DRT/RO 1409 - Fone: (69) 8415-5956

Jornalista Responsável: ERIELTON VENTUROSO PINHEIRO - DRT/RO 1409 - Fone: (69) 8415-5956

Arte Finalista e Designer: Criação e tratamento de Artes: Fábio Jaguar - Fone: 8501-9990

Fotógrafos: João Evangelista - Fone: 8408-7908 / José Colde - Fone: 8407-0915

Contato: (69) 3442-6961 / tribunatop@hotmail.com / erieltonventuroso@hotmail.com

WEBMAIL ADM